Salsão/aipo
Apium graveolens

Apio
Wild Celery
Céleri

Histórico

Usado como alimento desde os primórdios, o salsão foi encontrado na tumba de Tutancâmon (c.1361-1352 a.C.). O nome Apium traduz a forma latina de água, em celta (Apon), referindo-se ao habitat natural deste gênero de planta. O qualificativo graveolens significa “aroma forte” e refere-se ao cheiro de todas as partes do salsão. Existem cerca de 20 espécies silvestres e podem ser encontradas na Europa, Ásia, América e em algumas regiões da Antártida.

Uso culinário

Com folhas aromáticas e saborosas, é indicado para dar sabor a sopas, cozidos, peixes, aves e assados em geral.

Uso terapêutico

Com uso moderado, é indicada no tratamento de inflamações das vias urinárias, gota e reumatismo. O óleo do salsão é usado externamente, no tratamento de infecções da pele.

Observação importante:
Qualquer uso terapêutico deve sempre ser acompanhado por um médico.

Replantio

Para que sua planta continue a crescer e tenha maior longevidade é recomendado o replantio.
Em um vaso maior, em uma jardineira ou em um canteiro de jardim sua planta encontrará uma área de solo mais ampla, favorecendo a continuidade do desenvolvimento de sua raiz.
Respeite as características descritas no quadro abaixo. Elas indicam as condições ideais para o sucesso do replantio.
Luminosidade Água Granulação do solo argiloso      médio      arenoso
Fertilidade do solo Espaçamento
50 cm
Crescimento
60 cm
Ciclo
Anual
Vigor
Médio

Dicas do agrônomo

Visando o bom desenvolvimento do bulbo do salsão, as mudinhas do vaso devem ser separadas e plantadas individualmente, em canteiros com profundidade de, pelo menos, 20 cm. Caso o objetivo seja apenas o uso das folhas, o replantio pode ser feito em jardineiras com o torrão inteiro.

Receitas com Salsão/aipo

Sopa fria de beterraba
Salada de cenoura e salsão
Molho de Tomate